Remuneração por habilidades e competências ou simplesmente meritocracia.

Essa nova geração de trabalhadores tem um conceito de trabalho diferenciado, necessitam de propósito e muitas vezes questionam o porquê de realizarem algumas atividades, e em alguns casos preferem ficar desempregados a fazerem alguma atividade que não encaixam em sua maneira de pensar.

Talvez por isso está cada vez mais comum, empresas remunerarem por trabalhos realizados, por comprometimento e meritocracia, não estabelecendo nenhuma exigência em relação a cumprimentos de horas, e isso faz até sentido por que no caso da CLT, a hora paga ao trabalhador é a mesma, o que não é o mesmo é o desempenho, pois é natural os desgastes e cansaços de final de dia, que influencia na produção.

Óbvio que é um processo longo e de comum acordo, mas fica sinalizado que mesmo tendo todo esse sistema burocrático e caro que impedem as empresas de contratarem, está nascendo um formato interessante de valorização e remuneração justa de acordo com que cada trabalhador tem a entregar, de a césar, o que é de césar não queira colher o que não plantou.


Ver todos os posts